[Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Ir em baixo

[Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Youta em Qui Jun 08, 2017 5:20 am

[Local – Santuário de Athena – Ilha Paralela]
 
[Data e Hora – 9 de Janeiro de 2070, 16:00h]
 
Sunao tinha recebido uma tarefa em sua tag, tal qual seus companheiros. Eles deveriam realizar suas missões e partir para a missão principal tão logo concluíssem essa tarefa. A dele era um pouco curiosa, mesmo para o cavaleiro de Corvo:
 
– Encontre Dharta e Han Fá na ilha paralela ao lado leste do Santuário.
 
Ele deveria encontrar o seu mestre e um dos cavaleiros de ouro naquele lugar, mas por quê? Ele deveria receber a resposta tão logo chegasse até ambos.
 
Sunao se aproximou do local e de um salto, venceu a distância entre o fim da ilha flutuante do Santuário para aquela. E não precisou procurar muito: Logo sentiu a manifestação de cosmo inerente de seu mestre, aliada a uma massa cósmica muito quente.
 
Encontrou ambos sentados em postura de lótus, de olhos fechados um de frente para o outro, afastados por cinco metros. Para Dharta, havia uma toalha no solo, mas não para o cavaleiro de virgem que ali estava.
 
Ele ainda trajava sua bela armadura, mas desta vez, Sunao notava que ele trazia em uma de suas mãos um rosário negro com diversas contas. Antes que pudesse analisar melhor a cena, a voz profunda de Dharta se fez ouvir:
 
– Sente-se, Sunao Imawano. Temos que conversar acerca de alguns fatores.
 

Dharta abriu seus olhos e uma toalha similar a que ele usava de assento flutuou de suas costas e se postou diante de Sunao, com que o convidando para sentar. A todas estas, o cavaleiro de Virgem continuava imóvel.
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Sunao Imawano em Qui Jun 08, 2017 8:09 am

O Cavaleiro de Corvo recolheu a toalha. Procurou conter a curiosidade de fazer uma pergunta fora de hora como seria de praxe num momento como esse. Apenas sentou-se de modo a ficar de frente para o seu mestre - o qual não visitava a bastante tempo - e para o reservado Cavaleiros de Ouro. Pela armadura deveria ser o Cavaleiro de virgem.
Uma vez que nenhum dos dois se manifestaram após se sentar pelo menos até aquele momento, decidiu iniciar as formalidades:
- um bom dia senhores, creio ser de conhecimento que todos os presentes que estou saindo em missão. O que exatamente devo fazer nesta visita?

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 30
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Youta em Qui Jun 08, 2017 11:09 pm

[Local – Santuário de Athena – Ilha Paralela]
 
 
Dharta observou o discípulo, sem dizer sequer uma palavra. Esperou que o mesmo se sentasse e então se voltou para ele, assim como o cavaleiro de Corvo tinha feito.
 
Dharta trazia seu semblante carregado, parecendo receoso em tocar no assunto. Ele olhava seu discípulo com algo que parecia temor. Um olhar sublinhado de suspeitas e reservas, que teria incomodado qualquer pessoa mais sensível.
 
 
Mas não Sunao. Do cavaleiro de Corvo, o olhar de Dharta apenas o deixava mais curioso com as reservas do mestre. Não que Dharta normalmente já não fosse reservado, mas aquele tom reticente em suas palavras era novo. Após algum tempo de reflexão, Dharta respondeu à afirmativa de Sunao.
 
– Nós sabemos de sua tarefa, Sunao. E foi justamente por causa dela que chamamos você aqui. Deixe que eu explique algo.
 
Neste momento, o Cavaleiro de Virgem, Han Fá ergueu ligeiramente a cabeça e a voltou em direção aos dois que conversavam. Sunao pode perceber que Fá estava com os olhos fechados ainda, mas era como se ele, de alguma forma, os observasse.
 
 
Dharta então prosseguiu:
 
–Você se lembra quando eu o adotei como discípulo, Sunao? Você tem alguma lembrança daquela época?
 
Provavelmente não muitas, você era bem jovem quando começamos. Porém, havia em você uma habilidade, algo que eu não consegui ignorar, e foi este algo que me fez ver sua afinidade com o cosmo e treiná-lo.
 
Quando o adotei, Sunao, você era capaz de enxergar os mortos. E até mesmo de trazê-los até este plano. Obviamente, para que você pudesse se focar no treinamento, foi necessário fazê-lo esquecer-se desta habilidade.
 
E então, Fá se manifestou. Sua voz era profunda e calma e erguendo o rosário, ele disse simplesmente:
 
Até agora...
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Sunao Imawano em Seg Jun 12, 2017 8:04 pm


– Nós sabemos de sua tarefa, Sunao. E foi justamente por causa dela que chamamos você aqui. Deixe que eu explique algo. 
 
Neste momento, o Cavaleiro de Virgem, Han Fá ergueu ligeiramente a cabeça e a voltou em direção aos dois que conversavam. Sunao pode perceber que Fá estava com os olhos fechados ainda, mas era como se ele, de alguma forma, os observasse.
 
 
Dharta então prosseguiu:
 
–Você se lembra quando eu o adotei como discípulo, Sunao? Você tem alguma lembrança daquela época? 

o cavaleiro sem mudar a expressão ou a postura respondeu:
 - Sim,lembro-me de tudo, exceto por certas partes.partes que parecem terem sido extraídas de minha memória. elas não duram tempo o suficiente para se ver nitidamente. como uma sombra, um fragmento...alumas vezes sinto aquilo que chamam de Déja vu...
 
Provavelmente não muitas, você era bem jovem quando começamos. Porém, havia em você uma habilidade, algo que eu não consegui ignorar, e foi este algo que me fez ver sua afinidade com o cosmo e treiná-lo. 

- Sim, certamente... não me recordo da idade exata, mas lembro-me bem do desfiladeiro, aquele senhor...e uma boa parte da conversa. um vilarejo pobre uma carroça...
Eu não imaginei que fosse mesmo por piedade que tivesse me aceitado mestre. No entanto, estas coisas não importam para mim. até este momento, sou uma arma para uso do santuário, e apenas isso.portanto gostaria que estas questões pouco importantes não viessem a tona. 
 


Quando o adotei, Sunao, você era capaz de enxergar os mortos. E até mesmo de trazê-los até este plano. Obviamente, para que você pudesse se focar no treinamento, foi necessário fazê-lo esquecer-se desta habilidade.

 - Não creio que eu tenha permissão para tal. lembro-me de vozes e rostos, mas não sei do que se trata. e até onde me ensinou, não havia uma única pessoa no santuário que era capaz de tal coisa?
 
E então, Fá se manifestou. Sua voz era profunda e calma e erguendo o rosário, ele disse simplesmente:
 
Até agora...

Neste momento Sunao virou-se para o cavaleiro de virgem.
 - Exelência,Mestre, esta habilidade foi selada por um motivo, creio eu. ela não é perigosa? o que a Senhorita acha disso? De toda forma, tenho outras preocupações. estou convocado para trabalhar em equipe e preciso desenvolver estratégias mais eficazes pois acredito que minha eficácia não será a mesma. eloquência e trato social não são minhas melhores virtudes não poderíamos aproveitar este tempo e melhorarmos esta deficiência?

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 30
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Libertação!

Mensagem por Youta em Sex Jun 23, 2017 2:50 am

[Local – Santuário de Athena – Ilha Paralela]
 
O Lemuriano concordou com a cabeça quando Sunao se recordou de sua infância, mas sua cabeça se deteve quando o discípulo disse ser uma arma. Ele volveu seus olhos para Fá, que se levantava e de volta para Sunao, sem dizer mais nada enquanto Sunao terminava seu relato. 

 
Porém, quando o virginiano se levantou, Sunao reagiu, questionando sobre outras pessoas com a habilidade em questão. O Cavaleiro de Corvo prosseguiu com suas indagações e Dharta se levantou, fazendo um gesto para que Sunao continuasse sentado. E então, pôs-se a explicar e responder ao discípulo.
 

 
– Existe realmente uma pessoa capaz de enxergar espíritos no Santuário. Milquis, o Cavaleiro de Câncer tem esta habilidade, por seu cosmo estar ligado ao Kypséli da Constelação de Câncer.
 
- E seu treinamento enquanto cavaleiro não renderia. Portanto, eu tive que conter esta habilidade em específico lacrada dentro de você.
 
E aqui, Dharta deu um suspiro pesado, como se estivesse ligeiramente irritado com seu discípulo.
 
– E eu gostaria que deixasse de chamar Athena de Senhorita, mas isto virá com o tempo. O que você precisa saber é que foi ela quem solicitou este procedimento.
 
Terminado o longo monólogo, Fá se aproximou de Sunao. Ele mantinha seus olhos fechados, mas as mãos começaram a mudar de posição. Primeiro, elas tocaram as pontas dos próprios dedos do Cavaleiro.
 

 
Depois, os nós dos dedos se encontraram formando dois círculos.
 

 
E por fim, as palmas se deslocaram e os dedos voltaram a se tocar, desta vez emitindo um brilho aguçado de luz. Começou pálido e fraco e foi ganhando força e fulgor, ficando refulgente nas mãos do cavaleiro de Virgem.
 


Sunao viu, com alarme, um símbolo se formando às costas de Han Fá, de uma mulher cavalgando um cavalo branco, e se deu conta que estava vendo o símbolo da constelação de Virgem.
 
O cosmo quente e dourado se elevava e então, a voz de Fá o tocou, dizendo, calma e lentamente.
 
- Levante-se, Cavaleiro de Corvo. Pois vou libertá-lo do lacre que o aprisiona!
 

 

- Qian Chi! Sai San Sai Bakura! (Kidou de Obstrução! Quebra Máxima do Selo!)
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Sunao Imawano em Dom Jun 25, 2017 12:15 am


– Existe realmente uma pessoa capaz de enxergar espíritos no Santuário. Milquis, o Cavaleiro de Câncer tem esta habilidade, por seu cosmo estar ligado ao Kypséli da Constelação de Câncer.

 

- E seu treinamento enquanto cavaleiro não renderia. Portanto, eu tive que conter esta habilidade em específico lacrada dentro de você.

 

E aqui, Dharta deu um suspiro pesado, como se estivesse ligeiramente irritado com seu discípulo.


 

– E eu gostaria que deixasse de chamar Athena de Senhorita, mas isto virá com o tempo. O que você precisa saber é que foi ela quem solicitou este procedimento.

 

Após toda a explicação de Dharta,a cabeça do cavaleiro de corvo voltou a funcionar de forma técnica voltando á frieza habitual:

 - Peço desculpas mestre, não era minha intenção faltar com respeito á Deusa Athena. mas compreendi, parece que para a situação na qual vamos enfrentar,será imprescindível que eu tenha todo o meu cosmo de forma plena a serviço do santuário. mas gostaria de entender melhor futuramente o quão negativamente influente esta habilidade selada poderia ter sido no passado. uma análise mais sucinta diminuiria  erros em minha capacidade de julgamento.




Não passou despercebido ao cavaleiro a postura de olhos fechado do cavaleiro de virgem. ele seria realmente cego, ou havia algo mais neste detalhe? de toda a forma, não conseguiu sequer perceber alguma emanação ou diferença em seu cosmo.

exceto pelo momento em que começara a fazer os selos.







 mas foi rápido.









                                                                                         Rápido demais!











Até para seus olhos.




O cavaleiro fez menção de se levantar alarmado e em postura de defesa, e pela primeira vez em muito tempo assustado por saber não ter tempo hábil para se defender

- Levante-se, Cavaleiro de Corvo. Pois vou libertá-lo do lacre que o aprisiona!

A última coisa que conseguiu ver foi a imagem residual do cavaleiro dourado desaparecer da sua frente e a presença dele subitamente aparecer em suas costas.









- Qian Chi! Sai San Sai Bakura! 

(Kidou de Obstrução! Quebra Máxima do Selo!)

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 30
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Escuro quase negro.

Mensagem por Youta em Sab Jul 01, 2017 6:22 am

Escuro.
 
Mas um escuro diferente. Um escuro que trazia paz.
 
Paz. Essa era uma sensação única. A calma, o estado de calmaria, de harmonia, de concórdia e de tranqüilidade. O sossego, em que há silêncio e descanso.
 
Embora essa fosse à descrição de paz que estava em livros e em ensinamentos, nada poderia traduzir a sensação que o Cavaleiro de Corvo experimentava naquele momento. Talvez a sensação fosse próxima à paz interior ou à paz mental.
 
Um coloquialismo que se referia ao estado de se estar mentalmente ou espiritualmente em paz, com conhecimento e entendimento para enfrentar desacordos ou estresse. Estar "em paz interior" é estar em homeostase, em oposição a estar tenso ou ansioso. É, geralmente, associada ao júbilo e à felicidade. Em algumas culturas, a paz interior é considerada um estado de consciência ou iluminação que pode ser cultivada por diversos tipos de treinamento, tais como a oração, meditação contemplativa, T'ai Chi Ch'uan ou ioga, por exemplo. Muitas práticas espirituais referem-se a esta paz como uma experiência de autoconhecimento. A busca da paz interior era, freqüentemente, associada a filosofias como o budismo.
 
Budismo.
 
E ao se lembrar disso, Sunao se lembrou do que havia lhe acontecido. O golpe de libertação do selo, sua confusão momentânea, a velocidade do Cavaleiro de Virgem, tudo veio de repente à sua cabeça. Foi quando se deu conta de que estava flutuando em um espaço escuro e acima de si, ele notou um brilho fraco, que atraiu sua atenção.
 
Ao olhar para o alto, Sunao viu duas constelações: Corvus e Cancer
 

 
 

Aquela imensidão negra era banhada por aquelas duas constelações e mais nenhuma outra aparecia. E então Sunao ouviu a voz do cavaleiro de Virgem mais uma vez:
 

Sunao Imawano... Você sabe onde está?
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Sunao Imawano em Seg Jul 10, 2017 11:41 pm

Espera! Budismo.
Mas é claro, como fui tão Relapso? estava tão assustado cm a situação que  sequer analisei os fatos!"
De fato, todos os movimentos feitos pelo cavaleiro de virgem. aquilo era um Kidou! quando fez um movimento involuntário para andar, percebeu que não havia resistência a seus pés:
" - então, estou flutuando?  mas isso não se parece com a morte. duvido que a intenção fosse me matar, não senti hostilidade nenhuma vinda deles..."

Levando em conta que conseguia se mexer, tratou de olhar os arredores e então viu sua constelação. o que prendeu sua atenção por um breve momento mas não o deixou surpreso e um pouco mais abaixo a constelação de câncer.
 - Isso realmente é surpreendente, mas estas constelações não estão próximas  fisicamente. e o fato não estar morrendo congelado ou sofrendo os efeitos da radiação espacial...

Aquela imensidão negra era banhada por aquelas duas constelações e mais nenhuma outra aparecia. E então Sunao ouviu a voz do cavaleiro de Virgem mais uma vez:
 


Sunao Imawano... Você sabe onde está?
 
 - Tenho uma vaga idéia! -
O cavaleiro de corvo respondeu tentando em vão procurar visualmente o cavaleiro de virgem!
 - Ao que parece estou em uma espécie de cenário mental, ou no meu eu interior. então acredito que o senhor tenciona em me ajudar sobre as 4 nobre verdades segundo o Budismo não é? parece que nesse interior pensar e falar tem mesmo efeito. então não fará sentido ser monossilábico aqui. pelo que pesquisei estes são as quatro nobre verdades:
 
"A Verdade Nobre Que Está Sofrendo";
"A Verdade Nobre Que É O Surgimento do Sofrimento";
"A Verdade Nobre Que É O Fim do Sofrimento";
"A Verdade Nobre Que Produz o Caminho para o Fim do Sofrimento".
Durante a noite, li alguns trechos desta parte em questão para compreender um pouco o temperamento da amazona de Lótus. e claro Freud para entender o Cavaleiro de Lebre. quero aproveitar este momento para aprimorar certas coisas que Podem atrapalhar meu trabalho em grupo e servir a senhorita...á Deusa Athena sem falhas.

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 30
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Explicações Dentro de Si

Mensagem por Youta em Qua Jul 19, 2017 1:34 am

- Você está certo e errado, Cavaleiro. Aqui é o interior de você mesmo, isto é verdade, mas não é sua mente que você enxerga. Aqui é o seu campo de cosmo e seus sentidos. No momento, você me ouve e é capaz de falar, mas vamos aos poucos liberando sua percepção aqui e tudo fará mais sentido.
 
Foi então que a pele de Sunao sentiu um calor leve, como se estivesse sendo banhada por um sol matutino e uma silhueta se projetou de sua esquerda, fazendo com seu corpo se voltasse involuntariamente para aquela direção.
 
 
E então, após sentir e ver, Fá se revelou por completo. Ele flutuava como Sunao naquele campo, de pernas cruzadas e em posição meditativa.
 
 
- Você está correto mais uma vez. Estamos falando de lhe dar um caminho, mas eu creio que não precisamos de uma aula mais precisa sobre comportamento, uma vez que libertemos o que está aprisionado aqui.
 
- Quando você ainda era um infante, Dharta direcionou seu treinamento com cosmo para outra vertente, mas sua habilidade sempre esteve ligada ao Sekishiki, tal qual Milquis, o Cavaleiro de Câncer. Quando era infante, você podia ver os espíritos e até permitir uma conexão leve com eles. O Imortal também é capaz deste feito, mas após muito treino e reflexão. No seu caso é inato, mas lhe traria grandes problemas de evolução e de visão de realidade. Veja.
 
Dizendo isto, Fá moveu seu braço em direção ao lado direito, que projetou uma imagem de Sunao mais jovem. Ele estava angustiado e chorava na projeção, embora o Cavaleiro não se recordasse destas lágrimas.
 
 
O Virginiano retomou as palavras.
 
- Suponho que não se recorde desta cena. E isto é um pouco óbvio, por que ela ocorreu dentro de você. Sua conexão com o mundo exterior foi sensivelmente abalada com o selo de Dharta, o que retirou sua sensibilidade para com o mundo. Em suma, ele removeu parcialmente o seu rumo, seu caminho, ou seja, seu Dharma.
 
- Pretendo restaurar sua conexão com o Sekishiki e com isto, sua habilidade de ver as almas retornará. Juntamente com ela, você será capaz de sentir as vibrações do mundo de uma forma muito mais freqüente do que atualmente.
 
Aqui, o cavaleiro fez uma pausa e então, perguntou com uma voz delicada e profunda.
 

- Você está pronto, Sunao? Tem alguma dúvida? O momento de tirá-las é agora.
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Sunao Imawano em Ter Jan 16, 2018 8:32 pm

O cavaleiro de corvo olhou com uma ponta leve de desgosto para a sua imagem. aquilo não passava de um gesto de fraqueza. mostrar emoções, exibí-la é uma brecha que os inimigos podem muito bem explorar precisava eliminar isso o quanto antes. não precisava se lembrar disso. no entanto, será benéfico ver o que ocorre além do mundo físico.

Sim estou pronto. minha dúvida é de âmbito interno. se vou conseguir suprimir estas emoções. masposso saná-las com o tempo. Eu estava me importando antes por conta de algo sem importancia. e isso por si só já é uma emoção inútil. eu sou o cavaleiro que age na escuridão. uma arma a serviço da justiça da Deusa Athena. Não preciso de nada além do que ela venha a desejar.

Portanto. estou pronto.



_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 30
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Tocar os Shinotens

Mensagem por Youta em Sex Fev 16, 2018 12:04 am

O cavaleiro de Virgem logo notou o nervosismo esboçado por Sunao, bem como seu desgosto ao ver as próprias lágrimas e sorriu. Sorriu um sorriso brando, calmo, suave ante as dúvidas do cavaleiro de corvo. E então, explicou-lhe com paciência e brandura, sobre a utilidade dos sentimentos:

- Um caçador que conhece os hábitos de suas presas é muito mais eficaz, Sunao Imawano. Você saberá como seus alvos se sentem e poderá projetar as ações dos mesmos de acordo com isto. Além do mais, não será difícil com seu treinamento não se deixar levar por sentimentos levianos.

- De qualquer maneira, eu apenas irei libertar outro sentido, o cosmo. Nada do que existe será mudado, você apenas recuperará sua sensibilidade cósmica e isto auxiliará até mesmo o seu fluxo e controle de cosmo.

- Agora... Vamos!

Ao dizer este "Vamos", Sunao sentiu seu corpo sendo arremessado com força em direção às duas constelações que brilhavam. Ele sentiu seu corpo esfriar e voltar a se aquecer diversas vezes. Os quatro shinotens do seu corpo, equivalentes às quatro estrelas de Corvus pulsaram, enquanto ele sentia a mesma sensação de como se estivesse sendo perfurado por algo rombudo, sem ponta, algo que fazia pressão, mas que não atravessava. 

Então, uma nova sensação surgiu. Os sete pontos equivalente ao Seikishiki de Câncer também passaram a pulsar e a incomodar. Novos shinotens estavam se abrindo no corpo de Sunao. Ele sentia seu fluxo cósmico fluindo muito melhor, uma sensação de como se estivesse com os músculos tensos e finalmente, depois de um estalo, eles voltarem ao seu lugar, dando uma sensação de plenitude e relaxamento nunca antes experimentada pelo corvo. De um instante para o outro, ele passou a ver imagens de seu passado, imagens há muito esquecidas por ele, em janelas de cosmo ao seu redor. 

Ele viu a si mesmo, com quatro ou cinco anos, parado entre um bando de corvos, enquanto os pássaros pretos ciscavam e saltitavam, até que começaram a pular sobre ele e tocar suas bochechas com as asas. A criança que Sunao fora riu gostosamente daquilo, passando os braços pelos pássaros, como que os imitando. 

Em outra janela de imagens, Sunao viu uma refeição com Dharta, enquanto ele lhe contava histórias e lendas de guerras antigas. Lembrou-se do medo que sentira do poder dos cavaleiros e ao mesmo tempo da ansiedade que sentira em fazer parte daquela história.

E então, ele viu o nascimento de Kokoa, um momento de satisfação e de alívio. Lembrou-se de quando ele pegara os ovos de corvo e tentara diversas vezes irradiar cosmo neles, sem sucesso. Se era cosmo demais, o ovo explodia. Se de menos, o filhote morria envenenado pelo cosmo nocivo de Sunao ao nascer. Kokoa foi o seu êxito em controle de cosmo, e a recompensa trouxera um amigo para a vida toda.

Quando todos os pontos estavam ressonando juntos, ele sentiu outra miríade de sensações. Os pontos começaram todos a ressonar na mesma intensidade e o incômodo se tornou uma sensação agradável, quente, como se seu cosmo não fosse mais frio durante algum tempo. Aquela era como se banhar em água quente, como um bom ofurô, mas ela logo passou, dando lugar a uma sensação bem mais terrena: O vento no seu rosto.

Sunao havia voltado ao mundo exterior e como em um sonho, nada parecia ter mudado. Agora Dharta o encarava atentamente. 

Sunao não sentia nada de diferente.

Tudo parecia exatamente igual.

Fá então sorriu e disse:

- Como se sente, Sunao Imawano?

E Dharta parecia mais ansioso que qualquer coisa, aguardando pela resposta.
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Sunao Imawano em Dom Fev 25, 2018 12:07 am

A início a sensação não era agradável. sentia como se houvessem o arremessado contra algo. e então percebeu tratar de um choque. contra sua própria constelação??  uma dor excruciante como se perfurado por algo. ao mesmo tempo em que algumas lembranças passavam por seus olhos como um filme. 
Em outro momento,em outra espécie de janela se viu na primeira vez em que encontrou companheiros. os corvos o aceitaram como um deles, poderia ter morrido de fome se não fosse  bando, experimentou o alívio. pela primeira vez. ali encontrou algo como uma família, pela primeira vez sorriu ao imitá-los, correndo por entre o bando, e caindo no chão quando tentava futilmente se lançar ao ar.
 " -E quem diria, que consigo me lançar ao ar agora. sem asas"


A outra janela, estava ávido ouvindo com atenção os ensinamentos de Dharta sobre as guerras mitológicas, intercalada com histórias infantis,e sempre com alguma lição importante - era bem verdade: Dharta deixava para ele as decisões, o certo e o errado, as consequências. sim tudo tinha consequência. Mesmo com aquela expressão estoica, lembrou que sentira orgulho quando mostrara os primeiros passos do domínio da cosmo energia. E então as frustrações ao chocar os ovos de corvos com seu cosmo. aqueles que não vingaram eram vidas perdidas. aquilo lhe doía, pois a imagem das revoadas de corvos lhe acolhendo era forte.


- Pense desta forma: o seu sucesso vai salvar mais deles.foque-se nisso. uma vez que você se entregue ao fracasso, todos estes que não vingaram terão morrido em vão.

Sessenta e Seis tentativas. ele jamais se esqueceria. na sexagésima sétima Nasceu Kokoa. a sensação foi diferente. era como se uma pessoa extremamente importante para si tivesse nascido ali. e Desde então...


- ...Desde então nunca mais me senti sozinho.
 Sentir? Eu sinto!
- o cavaleiro respondeu enquanto examinava seu corpo.
esperava uma miríade de sensações bem mais acintosas.observando com um pouco mais de atenção, sentia sim algo estranho. havia algo mais. 
 - Este é o novo ponto de Shinoten? correção: os novos pontos?
Exceto por agora ter uma memória afetiva e até então mais clara, me sinto normal. embora uma sensação de gratidão inquietante por várias coisas e pessoas perturbem minha mente. mas agora sua frase faz sentido.
" -
 Um caçador que conhece os hábitos de suas presas é muito mais eficaz."

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 30
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Conclusã

Mensagem por Youta em Qua Maio 02, 2018 5:38 am

O cavaleiro monge sorriu para Sunao e então, lhe respondeu com uma frase simples, mas carregada de significado:
 
Eu lhe disse que tudo faria sentido...
 
Dharta soltou um pouco de ar pelo nariz, sorrindo satisfeito com as palavras do discípulo e relaxou, recostando-se a uma das árvores. Ele então acenou com a cabeça para o cavaleiro de virgem em agradecimento.
 
E o mesmo retribuiu o gesto, colocando a mão aberta a frente do corpo, posicionada próxima ao peito e com a palma voltada para a esquerda. Então, Han Fá voltou suas costas para Sunao e Dharta e partiu para o meio da floresta daquela pequena ilha, indo em direção ao Santuário.
 
O lemuriano voltou-se para Sunao e então, passou a explicar e responder suas perguntas, com calma e paciência, mas já voltando à sua expressão natural:
 
- Sim, estes são seus pontos de Shinoten, mas não são novos. Estavam apenas bloqueados, de modo que você não podia utilizá-los para fluir seu cosmo. Agora, com o desbloqueio dos mesmos, você terá mais controle de suas habilidades. E com um pouco de treino, voltará a ver espíritos como outrora.
 
- De qualquer forma, você precisa se preparar para a missão. Espero que esta nova habilidade o ajude. Vá com Athena, Sunao.
 
 
[Parabéns, Sunao! Você completou a missão Reflexos do Passado. Como recompensa, você recebe a habilidade listada abaixo. Pode inseri-la na sua ficha e pode avançar na história! Nos vemos lá!]
 
 
Nome: Sermum In Quod Externus (Conversa com os "de fora")
Tipo: Passiva.
Descrição: Sunao é capaz de ver espíritos e conversar com eles com alguma concentração. Também é capaz de trazê-los para uma curta mensagem antes de permiti-los partir. O cavaleiro não controla muito bem essa habilidade, mas com esforço, é capaz de detectar se há espíritos em um lugar ou não e ver o rastro deixado por um espírito.
avatar
Youta

Mensagens : 79
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Entrementes Sunao] Reflexos do Passado.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum