[Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Página 5 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Cyber em Sex Maio 19, 2017 9:23 pm

Lygia finalmente havia se juntado a festa, e tinha trazido consigo um convidado, finalmente as coisas pareciam fazer sentido, era muita prata reunida em um só lugar, Bruno esperava ver algum bronze ali também, mas aquele rapaz com um lobo se movia tal como os caçadores, certamente era um deles, e isso o deixava um pouco temeroso.


Como Jun apontou era mais um companheiro com um animal representando sua constelação, o que nos tornava um grupo bem estranho, um coelho de tinta, um corvo gigante chocado com cosmo, e um lobo

“ Ele irradiou o cosmo para chocar o ovo desse corvo? Hum... parece que o Senhor segredos e eu não somos assim tão diferentes”

- Olha só Senhor Sunao não é que somos parecidos em alguns pontos, eu também usei meu cosmo para criar meu fiel companheiro aqui.

Tira o dedo da boca do coelho e o levanta com a outra mão mostrando para Jun.

- Esse é meu grande companheiro Fera ele é uma lebre selvagem, uma das minhas criações, mas diferentes dos demais ele possui vida, assim como o Kokoa que foi gerado pelo cosmo do Senhor Sunao, Fera foi criado através da minha arte e cosmo, mas não se enganem pela carinha fofa dele, esse carinha é pior que a Besta fera de Caerbannog, o mais potente killerBunny de todos.

Disse ele fazendo carinho na barriga do coelho que sorria a brincava de pegar a mão dele, enquanto se distraia brincando ouviu a resposta de Hank para Jun, okay o garoto até que era legal para um caçador, e se Lygia estivesse interessada nele, tinha que concodar que eles dariam um belo par.

- Ah mais você tem que concordar comigo Hank que é divertido, tanto o Kokoa, Keeva e o fera não são bichinhos de estimação, da para sentir no cosmo de todos eles, Talvez a Jun se divertisse com um espírito da natureza do seu lado.

Hank era hospitaleiro, Bruno tinha que admitir que apesar dele ser um caçador, ele era um bom menino, tão bom menino que trouxe pãezinhos para todos os presentes, sem pestanejar ele pegou um, agrades-do com um meneio de cabeça, depois cheirou para ver se não era de abóbora e depois começou a comer.




A hora do lanche porém foi interrompida, ao longe vinha uma mulher, a primeira vista desconhecida, se não fosse pelos seus belos e incomuns olhos, aquela era a Amazona de Aries, e pelo visto depois não precisava ser formal naquele momento, pois ela vinha sem armadura, Bruno não demorou para imita-la, logo tocou no peitoral de sua armadura, fazendo a mesma voltar a ser uma tag.

“ Ela aparenta ser uma boa comandante, pelo visto tirei a sorte grande”

Pensou enquanto viu a moça pegar um dos pães do menino lobo.
avatar
Cyber

Mensagens : 25
Data de inscrição : 29/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Lygia em Dom Maio 21, 2017 4:54 pm

”Sangue... aquele bobo alegre pode carregar algo assim?” Eu pensei diante da preocupação de Hank. Se havia algo que eu sabia sobre o índio, era que o olfato dele dificilmente se enganava.

Respirei e cansada; aquilo ainda ia me dar trabalho. Mais do que já dera até então.

Mas ao alcançar a fonte, as coisas seguiam num ritmo espantosamente mais tranquilo do que no dia anterior. Jun fez o comentário peculiar sobre os mascotes e ao me colocar naquela bagunça, eu não pude deixar de rir.

- Acredite, se eu andasse com um por aí, você já teria visto; eles são enormes. Mas acho que Kokoa desaprovaria a concorrência. - ao ser chamado, o corvo olhou fixamente para meu decote, e eu abanei a cabeça em negação - Você sabe que essas coisas desaparecem quando estou de armadura; sem sementes para você. E pare de encarar; é feio. - eu reprovei, e a ave crocitou em desgosto.

Bunny falava qualquer cois sobe a qual eu não fazia ideia, ao que apenas ergui minha sobrancelha para ele. Ao ver a armadura "personalizada", lembrei do comentário de Hank, e olhei de novo para e expressão de bobo alegre dele.

Alguma coisa estava muito errada naquele conjunto.

E então, Hank oferecia pãezinhos. Ele era ou não um amor de menino? Aquilo me lembrava que não havia tomado café, e aceitei de bom grado. Assim que eu mordia um generoso pedaço, podia sentir a aproximação dela.

Ela parecia flutuar, se é que era possível faze-lo em meio à pressão de cosmo que simplesmente existia ao redor dela. Eu sempre ficava encantada com aquela mistura de feminilidade e poder que as amazonas douradas emanavam, e não pude deixar e me perguntar como eu nunca notara aquilo na Eli.

O tempo de meus devaneios foi o suficiente para ela nos alcançar e se apresentar. meus olhos permaneceram grudados na pasta em suas mãos; ali estariam nossas instruções.

Mas ao invés de ir direto ao assunto, ela perguntava sobre os pãezinhos. E aquilo era extremamente simpático da parte dela para quebrar o gelo. Afinal, dourados ou não, todos os cavaleiros de Athena são humanos. Ou lemurianos, no caso. Enfim, mas todos precisavam comer.

- Não só pode, como deve. - eu me adiantei em resposta, mostrando o meu próprio pedaço mordido e sorrindo - Estão deliciosos.

_________________

avatar
Lygia

Mensagens : 22
Data de inscrição : 12/12/2016
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Mikall em Dom Maio 21, 2017 8:27 pm

Seguindo a amenidade daquele momento uma voz vem se aproximando ao fundo não antes do crocito que Kokoa dá voando para o ombro do recém chegado.

- Nesse caso vou pegar um também. Não como nada desde ontem.


O rapaz de olhar opaco usando a Armadura até então perdida se aproxima de Hank, pega um pãozinho e dá uma boa mordida. Depois faz uma reverencia a Leila enquanto engole e prossegue a falar...

- Perdão pelo atraso excelência, após a reunião em Ágora me apressei para me apresentar ao QG pois tinha chegado nessa manhã. Pensei que ficaria com o grupo de Caça, só depois recebi a mensagem agora estou aqui.

Ele agora se curva perante a Amazona dourada.

Parece que cheguei antes das apresentações então farei a minha agora

Sou Mikall O Cavaleiro de Prata de Órion ao seu serviços Excelência.

Apos isso ele levanta acena com a cabeça para Lygia  e fica o lado de Sunao olhando para Leila

- Estou de volta Mestre...


Última edição por Mikall em Qua Maio 24, 2017 7:06 am, editado 1 vez(es)

_________________


Πέταξα το ραβδί της γάτας, αλλά η γάτα δεν πέθανε
avatar
Mikall

Mensagens : 4
Data de inscrição : 11/12/2016
Idade : 72
Localização : Santuário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Lulu em Qua Maio 24, 2017 1:46 am

Jun viu que sua dúvida era talvez um tanto quanto inusitada , Sunao respondeu de boa vontade como vinha fazendo desde que começaram a conversar ao se encontrarem na fonte, ele se repetiu sobre a sua proximidade com corvos e contou um pouco mais sobre a ave que acompanhava.

O cavaleiro de lobo pareceu amistoso também, apresentando seu companheiro que por sua vez parecia interessado na amazona , chegando perto cheirando-a e lambendo de leve a sua mão.

– Sim, ele é um lobo norte americano e seu nome é Keeva. Ele está lhe dizendo um “oi”.

-Olá Keeva !– respondeu a amazona com um sorriso, era um animal muito muito bonito, pouco depois a atenção do Keeva se voltou para água da fonte para onde ele se dirigiu para saciar sua sede.

Ouvindo a explicação do cavaleiro de bronze, após ter ouvido a do cavaleiro de corvo parecia realmente ser algo muito profundo , essa ligação que ambos tinham com seu animais. Bruno logo se pronunciou a respeito deu companheiro peludo também:

- Esse é meu grande companheiro Fera ele é uma lebre selvagem, uma das minhas criações, mas diferentes dos demais ele possui vida, assim como o Kokoa que foi gerado pelo cosmo do Senhor Sunao, Fera foi criado através da minha arte e cosmo, mas não se enganem pela carinha fofa dele, esse carinha é pior que a Besta fera de Caerbannog, o mais potente killerBunny de todos.

O rapaz usava algumas expressões que eram desconhecidas para ela e faziam-na pensar se a habilidade de tradução da plaqueta de sua armadura de prata estavam funcionando bem...

O que é uma besta fera de cair bolota ? Quiabão é tipo aquele negocio que parece uma vagem mas quando você corta e saí tipo uma baba gosmenta  só que maior ? E maior quanto? Seria do tamanho de um pepino talvez? E por que comparar o coelho a um quiabo grande? Se lembrasse ela perguntaria para o cavaleiro de lebre mais tarde.

Por sua vez Lygia riu da pergunta mostrando um sorriso um pouco fora do que lhe parecia o habitual por ter sido questionada de ter um pavão. Jun sabia que se ela tivesse não andava com ele por aí ou ela teria visto! A menos que fosse um pavão que se escondesse no corpo dela como o coelho de Bruno,  que por acaso pareceu gostar da conversa continuando o assunto.

- Ah mais você tem que concordar comigo Hank que é divertido, tanto o Kokoa, Keeva e o fera não são bichinhos de estimação, da para sentir no cosmo de todos eles, Talvez a Jun se divertisse com um espírito da natureza do seu lado.


Por mais que as expressões que o cavaleiro de Lebre usasse as vezes fossem misteriosas para a jovem chinesa e ele parecesse um pouco diferente do resto (usando armadura ou não), agora esta tinha certeza que o pensamento do rapaz lhe era totalmente estranho. Afinal, o cosmo era uma manifestação da conexão inerente que todos tinham com o TODO, desde a menor parte de tudo que era o átomo até as forças que regem as estrelas, era difícil para ela conceber algo como um espirito da natureza como companheiro como eram Kokoa, Keeva e Fera, afinal a natureza era algo grande demais...

 E além disso será que ele havia feito seu companheiro por diversão? Afinal dedicar seu cosmo a uma criatura viva como Sunao e Hank haviam feito era algo que precisava de treino e dedicação, era um laço importante, talvez mais que um laço familiar aos olhos dela. Afinal ao que entendia o fato de poder manipular cosmo e envergar uma armadura é algo que estava diretamente ligado de cada um dos escolhidos para tal , seu carma na terra, logo  dividir seu cosmo era de certa forma dividir a sua alma, seus sentimentos, seu destino.

A amazona de Lotus se viu muito preocupada por um instante, com o quão a sério o cavaleiro de coelho levava a responsabilidade que tinha com sua criação o Fera e mais que isso, o quanto ele realmente se importava em estar ali e com aquela causa. Ela podia não ter muita experiência como amazona , mas sentia seguramente que era onde devia estar.

Fosse como fosse seus pensamentos foram quebrados com a oferta generosa de Hank, ela aceitou um pãozinho agradecendo ao cavaleiro de lobo, ela sentiu a textura alimento se desfazendo em sua boca e sorriu para si mesma dissipando as preocupações, afinal se é parte do destino da pessoa usar uma armadura também é destino de todos ali , lembrou-se das palavras de Shunhei no dia anterior :
 
"- Os jovens tendem a se inebriar com o aroma e a beleza das rosas, mas muitas vezes se esquecem de seus espinhos, Jun. Infelizmente, alguns só aprendem pela trilha da dor. Mas esteja lá para aliviá-los dela quando necessário. Tudo bem?"
 
Talvez ele estivesse ali para aprender muitas coisas e talvez não fosse fácil, mas ajudaria se o fardo se tornasse demasiado. Tanto a Bruno, quanto a Sunao que se mostrara apreensivo com os outros , quanto a Lygia que mostrara ao rir da pergunta agora um sorriso diferente de todos os que dera com tanta confiança no dia anterior, como Hank que acabara de conhecer como a qualquer outro que cruzasse o seu caminho.

A presença da Amazona de Áries fez ela virar o rosto para ver a chegada da mesma, que com muita simplicidade se juntou ao pequeno lanche do grupo, ela tinha traços muito graciosos e um cosmo poderoso como o de seu mestre mas com uma outra forma , seu mestre era algo como um lago que guarda um redemoinho submerso ... ela talvez fosse mais um paredão de pedra que faz o vento ganhar velocidades repentinas. Ambos calmos e seguros à primeira vista mas com algo em constante movimento em algum lugar que poderia mudar todo o cenário sem menos aviso, um tipo de sensação de beleza mas que ao mesmo tempo impressiona.

Outro membro chegou ao grupo pouco depois da amazona, o rapaz não pareceu intimidado por ter chegado após a amazona de ouro comendo primeiro e se desculpando pelo atraso depois. Ele afirmou não comer nada desde o dia anterior, fazendo Jun ficar com um pouco de pena, teriam todos comido algo antes de chegar ali para reunião?  

- Parece que cheguei antes das apresentações então farei a minha agora Sou Mikall O Cavaleiro de Prata de Órion ao seu serviços Excelência. acenando de leve pra Lygia e levantando para ficar próximo ao cavaleiro de corvo e falando algo a ele, provavelmente eram conhecidos.


Jun se abaixou perto da fonte concentrando se cosmo levamente, não haveria tempo para fazer geleia mas frutinhas pareciam algo que ficaria bem com os pães ela pensou, produzindo ramas cheias de morangos , amoras ,framboesas e lichias para complementar o pequeno lanche.

-Eu posso oferecer algumas frutas pra acompanhar o pãozinho. Meu nome é Jun, sou amazona de lótus. -ela sorriu orgulhosa de sua criação se curvando para Leila Será um prazer servir. 

_________________
avatar
Lulu
Admin

Mensagens : 25
Data de inscrição : 29/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário http://chocologico.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Sunao Imawano em Sab Maio 27, 2017 12:26 pm

O Cavaleiro de Corvo recostado na base da fonte decidiu permanecer quieto depois da breve conversa. Mas é assim que acontece no que eles chamam de "grupos sociais": as pessoas se comunicam. Nisso sentiu que falou mais do que devia e revelou mais do que gostaria:


“ Ele irradiou o cosmo para chocar o ovo desse corvo? Hum... parece que o Senhor segredos e eu não somos assim tão diferentes”

- Olha só Senhor Sunao não é que somos parecidos em alguns pontos, eu também usei meu cosmo para criar meu fiel companheiro aqui.

Tira o dedo da boca do coelho e o levanta com a outra mão mostrando para Jun.

- Esse é meu grande companheiro Fera ele é uma lebre selvagem, uma das minhas criações, mas diferentes dos demais ele possui vida, assim como o Kokoa que foi gerado pelo cosmo do Senhor Sunao, Fera foi criado através da minha arte e cosmo, mas não se enganem pela carinha fofa dele, esse carinha é pior que a Besta fera de Caerbannog, o mais potente killerBunny de todos.




O cavaleiro assentiu com a cabeça




 apenas concordando com o Cavaleiro de lebre. Não gostaria de ser mal educado mas por hora tinha optado por apenas observar ação e reação. Não estava satisfeito por estar trabalhando em grupo - suas habilidades não funcionavam dessa forma - mas ordens eram ordens. E não costumava questionar.



Mas ao menos nesse momento uma coisa boa: movendo seus olhos para a posição das 9:00 percebeu a chegada de Mikhail. Fazia algum tempo que não o via. Quando este ou comprimentou, Sunao apenas assentiu com a cabeça.





- Okaeri... - 



E por fim e finalmente a Amazona de áries apareceu ao mesmo tempo em que Sunao aceitava um pequeno pedaço de Pão oferecido pelo Cavaleiro de lobo e  oferecia pequeno pedaço ao Kokoa.

Ao menos agora a coisa iria encaminhar para algum andamento. Embora estivesse com o semblante neutro, estava aborrecido. Geralmente recebia a missão e partia imediatamente.

Tudo o que pode fazer agora, era exercitar a paciência

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 25
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

A Pedra, O relatório e A missão.

Mensagem por Youta em Dom Maio 28, 2017 12:36 am

Depois que Leila chegou, várias coisas aconteceram rapidamente. Todos aceitando o pão que Hank oferecera, a produção de iguarias pela amazona de Lótus que aumentariam o lanche, a chegada de mais um cavaleiro que fechava o círculo e a surpresa de Bunny ao encontrar semelhanças em si e o cavaleiro de Corvo. Tudo isto aconteceu simultaneamente e em instantes, tempo o bastante para que a Amazona dourada se servisse de um dos pães que Hank oferecera e também de alguns morangos que a chinesa fizera crescer.
 
*De sua parte, Hank estava petrificado. Ele apenas mantivera as mãos em concha com os pães, estupidificado por uma amazona dourada solicitar um deles. O cavaleiro tentou responder algo, mas Lygia fez isto por ele, dizendo que os pães estavam deliciosos. O Cavaleiro de lobo persistiu mudo e somente pousou os pães na fonte sobre um pequeno pedaço de tecido, convidando Jun a fazer o mesmo com suas frutas. Permaneceu em silêncio, mas mesmo estando em choque pela presença da dourada, ainda analisou o novo conviva, com o seu lobo notando a intimidade do pássaro com outra pessoa. Apesar de conhecer bem Lygia, ele não conhecia o Órion, Mikall. Fosse quem fosse, era de confiança, uma vez que Leila o chamara para esta reunião.*
 
*Leila porém, tinha outra visão. Ela sorrira para Jun quando esta fizera sua cordial apresentação, mas ela sorria de mais alguma coisa, pelo visto. A dourada pousou seus olhos lentamente sobre os cavaleiros e amazonas ali presentes, sentando-se na fonte e apoiando o envelope que trazia sobre sua perna, mordiscando intercaladamente o pão e os morangos. Com a voz ligeiramente engrolada por estar com a boca um pouco ocupada com as bocadas do alimento, ela então recomeçou:*
 
– Muito obrigada pelas apresentações, cavaleiros, mas eu sei de antemão quem são vocês. Obtive informações do Santuário e dos professores de vocês aos seus respeitos e já estou plenamente informada. Dito isto, preciso lhes explicar por que foram reunidos aqui.
 
– Há algumas semanas atrás, antes de reunião, alguns dos nossos já estavam se movendo, seja por pedido do Santuário, seja por conta. Quem quer que tenha estado em missões no exterior há pouco sabe que há algo muito preocupante se avizinhando, mas mesmo aqueles que não notaram nada terão suas curiosidades satisfeitas.
 
– Eu disse há algumas semanas, mas o correto seria há um mês atrás. Uma empresa de extração de minérios encontrou isto em suas escavações.
 
*A dourada remexeu no envelope e sacou de dentro dele um pequeno pedaço de rocha com um brilho ligeiramente dourado, a erguendo diante dos cavaleiros reunidos à sua volta:*
 
– Isto, para os que não estão familiarizados, é Oricalco. O mesmo minério que é fundido ao bronze, à prata e ao ouro em nossas armaduras. As jazidas de Oricalco são apenas de conhecimento Lemuriano, ou seja, apenas alguns dos Alquimistas (clã de Lemurianos) sabem onde encontrar este metal. Aparentemente, os humanos descobriram em seu plano uma destas jazidas e tentaram começar extrações dele. Eu disse tentaram.
 
*Novamente, a dourada remexeu o envelope e tirou dele uma série de documentos e fotos. As cenas nas fotografias eram horríveis. Um homem ao pé de uma escrivaninha com o crânio espatifado em diversos pedaços e seu terno coberto com o sangue já seco que fluíra de sua cabeça e pescoço quando ela foi partida. Outras fotos mostravam a janela de um edifício em panorâmica e em perspectiva do lado de fora, mostrando que era um andar muito acima do qüinquagésimo. Algumas fotos mostravam ainda acidentes rodoviários de proporções homéricas, com dois caminhões cruzados no meio da estrada, obstruindo totalmente o fluxo das mesmas, com diversos outros carros colididos nas couraças gigantescas dos caminhões. Seus baús, porém, estavam vazios.
 
Um olhar mais atento aos documentos revelaria que todos tinham a mesma chancela de uma empresa.
 
 
A amazona permitiu que os documentos passassem de mão em mão, e as notícias neles não eram melhores.
 
Dentro dos documentos, que datavam de aproximadamente um mês atrás em diante, várias sedes da Barrick Gold Corp ao redor do mundo haviam sido atacadas, diversas minas dos mesmos estavam destruídas e milhares de mortes tinham sido computadas, sempre de formas impossíveis para a concepção humana: Uma estrutura inteira caindo misteriosamente sobre todo um grupo de trabalhadores, deslizamentos inexplicáveis, explosões em locais extremamente úmidos e assim por diante, além, é claro, do inexplicável assassinato de Nathan Bennett na sede em Grand New York. Nathan era diretor executivo e acionista da Barrick, e também era o homem com a cabeça espatifada no septuagésimo andar. Não havia sinais de invasão, excetuando uma janela aberta. Para os executivos e policiais no caso eram crimes insolúveis, se não fossem acidentes, mas todos os cavaleiros ali sabiam:
 
Aqueles crimes só poderiam ter sido realizados por usuários de cosmo.
 
Para Sunao em específico, algo começava a fazer sentido. Aqueles sinais eram os mesmos que encontrava nos rastros de quem seguia. Sunao seguia aqueles rastros no Japão, mas não sabia que eles ocorriam do outro lado do mundo, em outro continente.
 
*Leila esperou que todos lessem com calma, enquanto comia mais pão e morangos, e então, retomou para si os documentos, voltando a falar.
 
– Acredito que tenham entendido a dimensão do problema. Precisamos urgentemente saber o que está acontecendo. Esta descoberta e estes assassinatos era ao que Athena estava se referindo sobre um inimigo a espreita nas sombras.
 
– Precisamos urgentemente descobrir o que quer que seja sobre o que está ocorrendo e é por isto que vocês foram escolhidos e reunidos.
 
*A amazona de Áries, então, tirou diversos cartões magnéticos de seu envelope e os entregou aos cavaleiros por ordem na qual dizia seus nomes:
 
– Precisamos de alguém com habilidades para infiltração e que possa se deslocar por qualquer lugar sem chamar a atenção e por isto, Lygia foi escolhida. Você deve cuidar dos disfarces do grupo e da infiltração quando esta se fizer necessária.
 
Ainda com foco em furtividade, é necessário alguém que saiba como sumir na escuridão e seguir passos no escuro, para o caso de precisarem seguir alguém de forma oculta. Para este fim, Sunao foi escolhido. Você deve cuidar das investigações e da perseguição nas sombras de alvos caso esta se faça necessária.
 
Partindo para o quesito de caça franca e aberta, escolhi três frentes, das quais falarei separadamente:
 
Para o caso de conflitos nas cidades e perseguições nas mesmas, escolhemos Bruno Santos. Com suas habilidades, você deverá ser capaz de guiar o grupo em empreender perseguições pelas vias das cidades, sejam elas sob ou sobre os prédios, caso estas se façam necessárias.
 
Para o caso de conflitos nas estradas e em grandes campos, Mikall foi escolhido. Com suas habilidades, você deve ser capaz de fazer frente a possíveis ataques e a localizar inimigos a longa distância e persegui-los em campo, quando este se fizer necessário e quando a habilidade de Bruno não for o bastante. E vice versa, Bruno irá auxiliá-lo caso sua habilidade não for o bastante.
 
Sabemos que somos resistentes, mas não sabemos com o que estamos lidando. Para o caso dos conflitos se estenderem e for necessária perseguição incessante, escolhemos Jun. Com suas habilidades, você deve suprir o grupo com cura e restauração, além de alimento quando este se fizer necessário.
 
Por fim, a terceira frente de caça, escolhemos Hank. O cavaleiro de lobo é o único com a habilidade de farejar o cosmo, o que fará dele e de Keeva os farejadores de vocês. Vocês podem ficar com esta pedra de Oricalco até que Hank ache outro rastro.
 
Essa é a missão de vocês: Vocês devem atravessar o portal para a América do Norte, no Estados Unidos, Kansas e de lá viajar até Grand New York. O cartão que receberam agora possui fundos para a viagem, para arcarem com todas as despesas que se fizerem necessárias. Vocês têm alguma dúvida?
 
*E terminando a explicação, ela mordeu mais um morago, esperando os cavaleiros se pronunciarem.
 
Era muita informação. O que os cavaleiros poderiam querer saber?
 
 
[Pronto, nobres amigos! Sintam-se Brieffados! Aí está o relatório da Ariana. Podem perguntar, na ordem de postagem que é:
 
Bunny
Mikall
Lygia
Jun
Sunao
 
Para o post da Leila, eu ouvi em Loop essa música: Moonlight Sonata do Beethoven: Link do Youtube:
 

E como dizia um certo clandestino em um Transatlântico de Luxo: I’m the King of the World!]
avatar
Youta

Mensagens : 54
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Cyber em Seg Maio 29, 2017 9:23 pm

Era a primeira missão que Bruno participara que todos estavam tão a vontade, o que era de se espantar, por que nunca vira tanta prata reunida junto, Hank podia usar uma armadura de Bronze, mas para estar cercado de prata ele deveria estar no mesmo nível, mas o que mais chamava atenção ali era que todos tinham um ponto em comum, Lygia, essa mulher conhecia todo mundo pelo visto, Sunao conhecia bastante gente também, mas essa mulher conhecia todos eles, e provavelmente já trabalhou com cada um, certamente ela afinaria rapidamente com qualquer um dos três e conseguira fazer eles tocarem a mesma música que ela rápido, Jun e ele poderiam ficar para trás se não se esforçassem.

Leila também parecia ser uma otima líder, ela fez a lição de casa sobre a equipe que ela formou.

“ Se ela falou com meu mestre, certamente um deles está aqui para caso algo saia do controle “

Olha rapidamente ao redor tentando

“Lygia conseguiu me acalmar... Talvez ela possa parar... Não acho que não, talvez Sunao, ou o atrasado, Jun talvez? Eu devia ter contato para meu mestre que eu já resolvi o problema, mas sempre é bom ter uma carta na manga”

Sorriu enquanto se livrava de seus pensamentos e voltava a prestar atenção em Leila, e a pedra que ela segurava, um pedaço de oricalco, não era muito grande, mas era uma pepita pura, então existiam jazidas perdidas, isso poderia ser interessante, mas ao mesmo tempo era chato, era óbvio onde isso ia chegar, um grupo formado só por prateados e um bronze, iria fazer investigação, era legal, mas não parecia ser algo com muita ação, era algo mais James Bond.

Realmente interessante toda a papelada, das duas uma, ou aqueles crimes tinham sido cometidos por usuários de cosmo, ou era um espião super secreto se livrando de evidencias, a não ser pela cabeça espatifada, e bem pelo santuário estar investigando; Que Deus maligno estaria se movendo pelas sombras?

“ Sabia eu estou certo, é uma missão de infiltração”

Se apoiou na fonte enquanto deixava Fera subir em seu ombro, se ajeitando próximo ao seu pescoço para uma soneca pós lanche, fazer parte de uma equipe de inteligência não estava nos seus planos, mas saber o que esse grupo poderia fazer em trabalho em equipe o chamou atenção.

Lygia ser espiã, nada novo, Sunao ser o assassino do grupo, também não era nada novo, era algo até óbvio ele tinha uma aura de assassino, sem ofensas. Três frentes caçadoras, nada contra Jun mas, algo dizia que ela não estava incluida nessa, provavelmente ele estava envolvido e os outros dois caras também.

Sorriu ao ouvir o próprio nome, era uma tarefa muito boa, se houvesse perseguição na cidade eles precisariam de sua ajuda para perseguir inimigos, deu uma leve olhada para o lado de Sunao para ver se o cavaleiro de corvo se abalou com o que a Amazona de Aries disse, mas aparentemente o corvo nem piscou, será que Sunao piscava... Cara frustrante.

Leila continuou as explicações, e pelo visto ele tinha conseguido um parceiro, o cara atrasado era seu parceiro.

“ Talvez seja ele? Não.. Não seria muito cliché!”

Se aquilo fosse um MMO o grupo já tava praticamente formado, uma ladina, um ninja, dois rangers um urbano e um ranger normal, Jun de Healer ( pobre Jun acredito que ela é capaz de tanta coisa) e o Hank de bronze... Como o terceiro Ranger's, ou Druida?

“ Eu colocaria pelo menos um tank nessa equipe, ainda bem que o Akakios provavelmente ele séria meio inutil nesse tipo de missão”

O pronunciamento continua, até Leila informar aonde séria a missão deles, Bruno quase pulou da fonte de empolgarão, Fera quase caiu de seu ombro, ficando agarrado apenas pelas patinhas.

- Grand New York a grande maça dos Estados Unidos, esse coelho ainda não cravou seus dentes nessa maça, tantos belos lugares a espera de um mural, certamente precisarei de novas tintas para essa missão, São tantos murais para ser pintados!


PS:Deu algum bug e eu não consegui editar o post, mas ta ai, gente, o próximo já pode ir
avatar
Cyber

Mensagens : 25
Data de inscrição : 29/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Mikall em Sab Jun 03, 2017 9:38 am

Tudo veio de uma vez desde que retornei, imaginava uma chegada tranquila mas logo na entrada já fui convocado para uma reunião. Mas eu pude vê-la, Eu ví Atena. Os Cavaleiros de ouro estava com ela exatamente como os livros diziam. Não vou nega o conforto que senti estando na presença dela, como se o Impossível não fosse nada quando ela está presente. Mas só me deixei levar por um momento, a realidade era bem mais sombria, mesmo vendo a verdadeira forma da deusa mantive meus pés no chão. Cavaleiros de ouro, o Grande mestre e a própria Atena se apresentarem não significava um crise comum, algo realmente grande estava acontecendo e é lógico como a história mostra, os cavaleiros de Prata são os primeiros a morrer sempre, teria que redobrar meus cuidados a partir de agora.

A reunião termina,  retorno para a vila. estava com fome, procurando um bom local para sentar e comer enquanto pensava no que estava acontecendo. Atena se torna inalcançável para mim novamente, não que eu pudesse chegar a ela agora mas eu queria tanto falar com ela, agradecê-la, mas isso não vai acontecer enquanto não me tornar um cavaleiro melhor, alguém que possa se apresentar a ela.

Meus devaneios são interrompidos por uma mensagem. Fonte as 15 horas. Isso significa que eu tenho que estar lá... Há cinco minutos atrás. Perfeito, continuarei sem comer. vou para fonte enquanto vejo outros cavaleiros tão apressados quanto eu indo em varias direções, os grupos de combate estavam sendo formados esperava que a Amazona de Áries não fosse o tipo de mulher curiosa, odeio muitas perguntas.

Quando chego perto posso ver ao longe alguns rostos conhecidos Sunao está se afastando do grande grupo ao mesmo tempo que Lygia engrena uma conversa com a nossa superior, parece que nada mudou. Ela conseguiu se tornar uma amazona. que bom. Não foi uma perda de tempo treiná-la Amazona de...Pavão... Mais apropriado impossível. Ela incentiva Leila a comer algo que o cavaleiro de lobo trás com ele.  Kokoa pousa no meu ombro ao mesmo tempo que me apresento a todos o pão estava gostoso, após me apresentar a Lelila, cumprimento meu mestre e espero pelas ordens

Leila explica toda a situação, conhecia a Barrick só pelas propagandas e outdoors que brilhavam nas grandes metrópoles, mas agora eles tinham se tornado um alvo... por conta de ganancia .. Ou inocência. Isso não importava! Eu já tinha aprendido com Sunao a muito tempo a posição de um Cavaleiro nesses casos...  

Flash Back:



Mikall (10 anos): Eu não Entendo ainda o porque de poupar  esse lixo da  Road Asphalt Pirates. Atena diz para proteger os inocentes do mal mas só podemos lutar contra quem usa cosmo energia. tsc, isso é muito contraditório.

Sunao: - Nossa função como Cavaleiros é tratar do que a humanidade não pode sozinha. Os Road Asphalt Pirates são uma ameaça que humanos normais podem lidar sem problemas. Ou poderiam Se não fossem desorganizados e egoístas.

- Isso não faz sentido. De que adianta os cavaleiros se eles ficam sentados esperando uma ameaça cósmica, enquanto a humanidade se deteriora. Quando não tiver mais inocentes para salvar, não haverá razão para existirem cavaleiros.

- Em parte eu penso da mesma forma. Eu não sou capaz de entender a sabedoria divina, porém eu tenho uma certeza: Se nos revelarmos e começamos a fazer tudo para a humanidade, ela não vai evoluir. Pelo que eu pude compreender Atena é uma deusa bélica e da sabedoria. Suponho que as consequências de resolver os problemas da humanidade podem levá-la a um fim muito mais rápido. No entanto ameaças cósmicas existem a todo momento na terra. De tempos em tempos seres mitológicos se levantam buscando Vingança, muitas vezes um tsunami não se trata de um fenômeno natural. Um furacão ou Tornado nem sempre são fenômenos meteorológicos. Então não acredite que os cavaleiros ficam sentados aguardando uma ameaça chegar: Elas já estão na terra há mais tempo do que se pode contar.

Sunao deu a explicação enquanto observava um documento de convocação. Eu o observava  lendo o documento que chegara mais cedo, provavelmente mais alguma ameaça que "Valia o esforço de um cavaleiro"

- E se um humano ameaçasse o santuário? Se as grandes metrópoles chegassem a nós? Se nossos segredos caíssem nas mãos erradas? Existem muitas armaduras que estão por aí. Dois anos atrás você disse que minha constelação guardiã era Órion, e essa armadura não está no Santuário. Se por acaso um humano a encontrasse e a usasse para beneficio próprio, Eu teria que matá-lo para proteger o santuário e prosseguir meu destino? Mesmo ele não sabendo o que aquilo é de verdade?

- Vai depender do seu julgamento na hora. O correto é eliminar qualquer um que conheça os segredos do Santuário. No entanto um inocente ou pobre coitado que apenas esbarrou no Segredo, mas não sabe do que se trata pode muito bem ser poupado. Minhas decisões são técnicas, os poucos desafortunados que esbarraram nos segredos do Santuário, inocentes ou não, eu os eliminei.

Aquela era a minha resposta. Agora Entendia o que precisava fazer. proteger o santuário e Atena estava acima de tudo. Seja de ameaças humanas ou cósmicas, naquele dia aprendi com meu mestre sobre como deve pensar um Cavaleiro. Jamais esqueceria isso. Mas Leila aparentava estar mais preocupada menos com o fato do Oricalco ter sido roubado e mais com as ações utilizadas no processo do roubo. Com exceção do roubo em sí toda a operação pareceu normal para mim. Lógico que se fosse eu atiraria o cara da janela, o suicídio de um executivo de uma grande empresa é tão normal que nem os veículos de comunicação se dariam o trabalho de cobrir isso, limpo e preciso. Mas isso era uma dúvida pessoal. conversaria com ela depois sobre isso.

Leila nos divide em grupos para melhor uso de nossas habilidades. Sunao ficar sozinho  não é uma boa ideia. o senso de responsabilidade  exagerada dele pode ser... problemático. Mas também tem sua lealdade, talvez ele não faça nada sozinho, mas ficarei de olho nele. Quanto a Lygia não chamar atenção, isso sim era um desafio.

Eu me tornei um tipo de batedor. Leila nos distribuiu sem fazer perguntas e sem pensar. Parecia saber todos os nossos pontos fortes, então eu estava com o Cavaleiro de Lebre e seu "parceiro". Ele parece...Enérgico. Espero que tudo dê certo.

Leila tinha dito que alguns já estavam por dentro da situação, missões já tinham sido designadas antes dessa grande operação. Certamente eles colocaram um desses cavaleiros para nosso grupo e eu não precisava procurar muito para saber quem era. Só precisava vira para o lado.

- Então? Quem nos roubou? O que você descobriu até agora sobre isso Sunao?

_________________


Πέταξα το ραβδί της γάτας, αλλά η γάτα δεν πέθανε
avatar
Mikall

Mensagens : 4
Data de inscrição : 11/12/2016
Idade : 72
Localização : Santuário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Lygia em Sab Jun 03, 2017 5:09 pm

Fazia o tipo dele; comer primeiro e se apresentar depois. Nem uma explicaçãozinha, nem um "por onde diabos você se meteu?!". Três anos não eram três semanas.

- O filho pródigo retornar ao lar! - eu o cumprimentei com humor, mas tanto ele quando Sunao reconheceriam facilmente as nuances de acidez no meu tom. Bom... Uma amazona de ouro estava entre nós, e eu não ia fazer uma cena. Mas depois ele ia ouvir uma ou duas verdades.

Comíamos de forma descontraída, e eu agradeci Jun pelas deliciosas frutinhas, mas era tudo aparência. Eu tinha meus olhos grudados na pasta que Leila mantinha em mãos, e não conseguia disfarçar minha ansiedade.

Fi-nal-men-te ele começou a nos explicar a missão, e foi realmente uma surpresa ouvir a história toda.

- Isso explica aqueles cavaleiros de aço... - eu murmurei meio para mim mesma, mas alto o suficiente para ser ouvida, caso alguém estivesse prestando atenção.

De faot, nós formávamos um grupo completo apra uma missão tão diversificada; o Santuário não estava disposto a nos permitir voltar de mãos vazias; não por falta de recursos. Nós tínhamos cérebro, músculos e talentos diversos.

Mas então, Leila revelava a localização da missão e um calafrio percorreu minha espinha. Toquei a lateral do meu tronco por instinto, no ponto onde Sunao vira na noite anterior que eu fora ferida quando eu "morri".

Lógico que seria lá; era mais que óbvio. Nós estávamos investigando a mesma região, e não era de graça. Para minha sorte, Bunny abriu sua boca, e dificilmente haveria alguma atenção em mim naquele momento.


- Grand New York a grande maça dos Estados Unidos, esse coelho ainda não cravou seus dentes nessa maça, tantos belos lugares a espera de um mural, certamente precisarei de novas tintas para essa missão, São tantos murais para ser pintados!


- Eu vou pintar o seu olho de roxo se você não se comportar. - eu dei vazão àquele incomodo, descontando deliberadamente em cima de Bunny. Mas uma ideia me veio à mente quase que instantaneamente - Aliás... pode não ser uma ideia tão má assim.

Eu me virei para Leila, com um brilho inventivo e um princípio de sorriso em meus lábios.

- Hank... vou precisar de um pedacinho desse oricaldo... - eu apontei para o metal que Leila oferecia para nosso rastreador. Afinal, o diabo morava nos detalhes - Senhorita Leila... exatamente quanto de fundos nós temos mesmo para essa missão?

Se você quer atrair as abelhas... é bom você ter algum mel.

_________________

avatar
Lygia

Mensagens : 22
Data de inscrição : 12/12/2016
Idade : 29

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Lulu em Ter Jun 06, 2017 10:27 pm

Jun depois de depositar as pequenas frutas que ofertou para os outros comerem sobre o tecido dado pelo cavaleiro de Lobo, passou a ouvir com o cuidado as palavras da amazona , eventualmente os papeis com os relatos e foto do caso chegaram a suas mãos.


Fossem quem fossem aquelas pessoas, elas pareciam brutais. Os números de mortos relatados em cada incidente eram altos ,  seja lá o que os responsáveis queriam com aquilo não pareciam se importar com o estrago que causariam ou com a vidas que iriam se perder. Se tratava realmente de alguém muito ruim .


Leila prosseguiu comentando as tarefas de cada um daquela equipe na missão, cada um ali parecia ter um papel a desempenhar, o seu seria manter o grupo em condições de prosseguir até encontrar os responsáveis. Tinha certeza que de que poderia ajudar nisso e ficou contente em ser útil, curvando-se após receber as palavras que se dirigiam a ela.
Eles iriam para America do Norte. Todavia ,  Jun vira que houveram incidentes em vários lugares, talvez outros cavaleiros estivessem guiado grupos como o deles  em outra localidades. Quando se deu por si o cavaleiro e lebre já estava tomando a frente novamente sendo entrecortado por Lygia, de outro lado o recém chegado parecia se engajar em uma conversa com Sunao, de certa forma eles se pareciam..


Todavia,  todos os diálogos que pareciam se desenrolar ao fim da explicação da amazona, não lhe pareciam ter um tom muito correto ao seu ver, pessoas tinham perdido suas vidas, trabalhadores que provavelmente não sabiam o que estava acontecendo de forma alguma e isso lhe entristecia . Eles pareciam empolgados com o fato de receberem um tarefa, mas nenhum deles parecia se importar realmente com peso dessa tarefa.


Com levar justiça aqueles que não puderam ser salvos, com evitar que novas vidas fossem perdidas fosse qual fosse o motivo por trás daqueles ataques. O peito dela apertou um pouco,  não queria ser dura demais com aquelas pessoas. Mas de forma alguma ela conseguia ver aquele trabalho como um jogo ou algo divertido, como parecia ser para o seus colegas Bruno e Lygia , ou como algo distante como indicava a falta de interesse do cavaleiro de Órion.

-Farei o melhor para ajudar este grupo a seguir com essa missão de parar quem está usando o cosmo de forma tão horrenda. – disse ela a amazona se curvando mais uma vez de forma profunda.

_________________
avatar
Lulu
Admin

Mensagens : 25
Data de inscrição : 29/11/2016
Idade : 26

Ver perfil do usuário http://chocologico.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Sunao Imawano em Qui Jun 08, 2017 12:09 am

O documento passou de mão em mão até chegar em Sunao. o Cavaleiro de Corvo correu os olhos de forma centrada,não queria deixar escapar nenhum detalhe. embora os outros se mantinham focados em outras áreas mas ainda referente a missão, sunao juntava as peças de sua investigação.
- Barrick, e não é só isso. ocorreram em outras partes do mundo...isto explica o fato das pistas não baterem.
Algumas fotos mostravam ainda acidentes rodoviários de proporções homéricas, com dois caminhões cruzados no meio da estrada, obstruindo totalmente o fluxo das mesmas, com diversos outros carros colididos nas couraças gigantescas dos caminhões. Seus baús, porém, estavam vazios.
- Isso é trabalho de alguém com a força e habilidades de cavaleiro...para haver tanta coordenação deve ser uma grande organização
 
- Isso explica aqueles cavaleiros de aço... - Lygia expressou como se complementasse o que sunao acabara de dizer
 
mesmo em seus raciocínios, Sunao ergueu os olhos para a amazona dourada enquanto ela explicava os motivos da reunião daquela equipe em específica:
- ...
- "obviamente ela fez o dever de casa..."
– Isto, para os que não estão familiarizados, é Oricalco. O mesmo minério que é fundido ao bronze, à prata e ao ouro em nossas armaduras. As jazidas de Oricalco são apenas de conhecimento Lemuriano, ou seja, apenas alguns dos Alquimistas (clã de Lemurianos) sabem onde encontrar este metal. Aparentemente, os humanos descobriram em seu plano uma destas jazidas e tentaram começar extrações dele. Eu disse tentaram.


Mesmo antes da amazona explicar, o cavaleiro já entendera a dimensão do problema. assassinatos, uma jazida de oricalco na terra,Steel saints renegados...e para completar, focos em várias partes do mundo. não era de se espantar que estivera andando em círculos por meses sem uma pista. e por fim...


- Grand New York a grande maça dos Estados Unidos, esse coelho ainda não cravou seus dentes nessa maça, tantos belos lugares a espera de um mural, certamente precisarei de novas tintas para essa missão, São tantos murais para ser pintados!
 
Sunao não deixou passar despercebido este comentário de Bruno,mas não fez qualquer menção de repreendê-lo. haviam maneiras muito mais fáceis de persuadí-lo sem que precisasse dialogar com a lebre..

- Eu vou pintar o seu olho de roxo se você não se comportar.
 
...ou simplesmente deixar com Lygia.
 
- Então? Quem nos roubou? O que você descobriu até agora sobre isso Sunao?





  - uma facção de steel saints - respondeu prontamente a Mikail passando o documento ao rapaz.


 [ color=gray] - estimo que seja uma organização.estes caminhões vazios, poderiam ter algumas parcelas de oricalco para tratamento,uma informação que precisamos com alguma urgência é saber se existe algum renegado do clã dos alquimistas ou mesmo se há desaparecidos.se bem me lembro, apenas os membros deste clã poderiam manejar o oricalco de modo que ele funcione em comunhão com a cosmoenergia do usuário.[/color]
 
Um pouco mais a frente, Jun ia mudando sua expressão acada vez que mudava de página. mostrando uma expressão cada vez mais preocupada. por fim fechando os punhos ela finalmente falou com expressão decidida:

-Farei o melhor para ajudar este grupo a seguir com essa missão de parar quem está usando o cosmo de forma tão horrenda.




o fato é que a expressão desta garota Trazia a sunao uma sensação de que seria ele o vilão da história...

_________________

"In illa omnia transitoria. quos possidet tempus"
avatar
Sunao Imawano

Mensagens : 25
Data de inscrição : 29/11/2016
Localização : Saratha Mein

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Fim e o Novo Começo.

Mensagem por Youta em Qui Jun 08, 2017 2:43 am

*Leila esperou as reações, mas não demonstrou surpresa com nenhuma delas. Continuou mordiscando os morangos, mas deixou os pães para o cavaleiro de prata que tinha se atrasado, sem novamente mostrar alteração de sua expressão tranqüila. Ouviu a conclusão precipitada de Bunny e Mikall, assim como a resposta instantânea de Sunao. Também escutou o desabafo de Jun e acariciou a cabeça da amazona a consolando e sorriu para ela, a encorajando. A lótus ouviu em sua cabeça um suspiro e então, a voz da amazona ecoando:*
 
– Eu sei que vai se esforçar. Conto com você.
 
*Leila então voltou sua cabeça para Lygia, e respondeu então sua pergunta com um tom de voz mais tranqüilo do que o que apresentara até aquele momento:*
 
– Eu não verifiquei, senhorita Lygia, mas me informaram que era o padrão.
 
*Normalmente, o padrão era farto o bastante para sustentar cavaleiros com luxos e gastos, porém o crédito era feito semanalmente, o que geralmente impedia que os cavaleiros esbanjassem o dinheiro. Leila esperou que todos estivessem terminados suas manifestações e então, retomou a palavra:*
 
–Vocês têm algumas tarefas antes de partir, elas aparecerão em suas tags. Vocês partem logo que terminarem estas tarefas. Dispensados.
 
 
*Hank esperou que todos comessem e recolheu o tecido, entregando os demais pães ao cavaleiro de Órion. Ele farejou a pedra, passando-a ao lobo, que tocou-a com o focinho, mas logo perdeu o interesse, indo lamber novamente a mão de Jun, como que pedindo atenção. O cavaleiro de lobo então, ouviu o pedido de Lygia e se ofereceu a pepita, dizendo:*
 
- Não sei se você consegue extrair um pedaço, mas pode pegar.
 
*Ele seguiu seu caminho em silêncio, pensando sobre o que ouvira e vira. Estava tão chocado quanto a amazona de lótus, pensando nas atrocidades que vira. Ele cerrou seu punho. Queria levar aqueles inimigos à justiça, fosse ela qual fosse.
 
Kokoa, por sua vez, perdeu o interesse tanto em Lygia quanto em Mikall e voou ao ombro de seu dono novamente, crocitando e se empertigando. Estava pronto para partir.
 
 

[Continua em “Em casa de Ferreiro, Espeto de Pau”.]
avatar
Youta

Mensagens : 54
Data de inscrição : 30/11/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Intro] Nem tudo o que reluz é ouro.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum